Notícias

Fapesq prepara nova chamada

Nova chamada do Programa de Desenvolvimento Científico e Tecnológico Regional (PDCTR) na PB

publicado: 08/06/2020 16h40, última modificação: 10/06/2020 10h48
Fapesq - PDCTR.jpeg


O Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) em parceria com a  Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado da Paraíba – FAPESQ, Secretaria da Educação e da Ciência e da Tecnologia (SEECT) e o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), lançarão em breve uma nova chamada no valor global de quase R$ 6 milhões, sendo R$ 4.924.000,00 (quatro milhões e novecentos e vinte e quatro mil reais) oriundos do orçamento do CNPq, e R$ 800.000,00 (oitocentos mil reais) oriundos do orçamento da FAPESQ. Esses recursos serão disponibilizados para implementação de bolsas de Pesquisa no âmbito do programa PDCTR, pelo período de até 36 (trinta e seis meses) com o objetivo de estimular a fixação de recursos humanos com experiência em ciência, tecnologia e inovação e/ou reconhecida competência profissional nas instituições públicas ou privadas, de ensino superior e/ou pesquisa em CT&I no Estado da Paraíba

Os bolsistas a serem selecionados devem atuar em projetos de investigação científica, tecnológica ou de inovação, selecionados por meio de Chamada Pública, que deverão estar vinculados a instituições, públicas ou privadas, de ensino superior e/ou pesquisa em CT&I no Estado da Paraíba, com o foco nas áreas prioritárias do Estado da Paraíba que estão em conformidade com áreas de tecnologias prioritárias definidas pelo MCTIC.

A iniciativa está no âmbito do Programa de Desenvolvimento Cientifico e Tecnológico Regional (PDCTR), que é uma ação histórica e de sucesso do CNPq em parceria com as fundações de apoio a pesquisa dos estados, cujos principais objetivos são: Atrair e fixar doutores com reconhecida competência profissional para microrregiões reconhecidas pelo CNPq como de baixo desenvolvimento cientifico e tecnológico; Atuar diretamente em temas ligados as Áreas Prioritárias do Estado da Paraíba na busca do enriquecimento e crescimento científico possibilitando a integração do ambiente acadêmico às questões pertinentes ao estado; Contribuir para a formação e qualificação de recursos humanos para a pesquisa;

As bolsas PDCTR buscam inserir os doutores com alta competência científica, promovendo a formação de novos pesquisadores e o fortalecimento de grupos de pesquisa e impulsionando a política científica institucional.

Áreas de Tecnologias Prioritárias

As áreas de tecnologias prioritárias foram definidas pelo MCTIC por meio das Portarias nº 1.122, de 19.03.2020 e nº 1.329 de 27.03.2020 (vide www.mctic.gov.br/mctic/opencms/legislacao/portarias/Portaria_MCTIC_n_1122_de_19032020.html). A aderência a essas áreas deve ser explicitamente apresentada no texto do projeto submetido no âmbito do edital interno.

 

As Áreas de Tecnologias Prioritárias do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) são:

 

  • Tecnologias Estratégicas, nos seguintes setores: Espacial; Nuclear; Cibernética; e Segurança Pública e de Fronteira.
  • Tecnologias Habilitadoras, nos seguintes setores: Inteligência Artificial; Internet das Coisas; Materiais Avançados; Biotecnologia; e Nanotecnologia.
  • Tecnologias de Produção, nos seguintes setores: Indústria; Agronegócio; Comunicações; Infraestrutura; e Serviços.
  • Tecnologias para o Desenvolvimento Sustentável, nos seguintes setores: Cidades Inteligentes; Energias Renováveis; Bioeconomia; Tratamento e Reciclagem de Resíduos Sólidos; Tratamento de Poluição; Monitoramento, prevenção e recuperação de desastres naturais e ambientais; e Preservação Ambiental.
  • Tecnologias para Qualidade de Vida, nos seguintes setores: Saúde; Saneamento Básico; Segurança Hídrica; e Tecnologias Assistivas.

 

São também considerados prioritários, diante de sua característica essencial e transversal, os projetos de pesquisa básica, humanidades e ciências sociais que contribuam, em algum grau, para o desenvolvimento das Áreas de Tecnologias Prioritárias do MCTIC e, portanto, são considerados compatíveis com o requisito de aderência solicitado.

Em breve, o CNPq e a Fapesq disponibilizarão a Chamada com informações completas sobre como participar e critérios de elegibilidade.